Paraguai pretende criar a maior fazenda de mineração de bitcoins do mundo

Paraguai pretende criar a maior fazenda de mineração de bitcoins do mundo

A Blockchain Technology Foundation, também conhecida como Common Foundation, avançou recentemente nos diálogos com o governo do Paraguai sobre o projeto intitulado “Golden Goose”, cuja intenção é criar a maior unidade de mineração de bitcoins do mundo, além de uma exchange de criptomoedas. Para isso, a empresa contará com cinco lotes de terra fornecidos pelo governo paraguaio, chegando ao total de 50 mil metros quadrados. As informações são do portal de notícias CCN.

A Common Foundation, que está sediada na Coréia do Sul desde a sua fundação, fechou um acordo com o governo paraguaio para obter energia elétrica a um custo cerca de 80% mais barato do que qualquer acordo que pudesse ser feito no país asiático. Isso só é possível porque o Paraguai é um grande centro de energia renovável. A Usina Hidrelétrica de Itaipu, por exemplo, é a que mais gera energia elétrica no mundo e produz anualmente 103 TW.

O grupo sul-coreano pretende criar uma ICO (Oferta Inicial de Moedas), que é bastante utilizada no mundo dos criptoativos como uma forma de angariar fundos para iniciar um projeto. Aos portadores do token são prometidos 30% dos lucros de mineração e 70% dos lucros diários, que serão pagos em MicroBitcoin, uma criptomoeda pouco conhecida que é negociada com dólar americano em várias exchanges.

“O governo do Paraguai apoiará ativamente o Projeto “Golden Goose” e dará incentivos fiscais através de revisões constitucionais”, disse Hugo Velázquez, vice-presidente do Paraguai.

Caso o parlamento paraguaio realmente aprove revisões na constituição do país para fornecer incentivos fiscais, ou mesmo simplesmente reconhecer a existência e o status legal das criptomoedas, isso seria um grande avanço para a criptomoeda não apenas na América do Sul, mas como em um nível global.

Related Posts

Leave a Reply